Histórico da APCD Regional de São Carlos

Texto gentilmente elaborado pelo Dr. Luiz Ubrajara Gonçalves Rosa

Em 1946, surgia a Associação Odontológica de São Carlos

Toda vez que somos incumbidos de narrar um fato histórico, a primeira coisa que nos vem à mente é traduzir em palavras a verdade dos acontecimentos da época a ser retratada. Para tanto, nos valemos de documentos como livros de ata, recortes de jornais, fotografias e testemunhos pessoais daqueles que viveram a história e cujos nomes constam na ata da primeira assembléia. Para quem pesquisa e escreve é um tanto desagradável, após concluído o trabalho, ser cobrado por alguém que, na base do "ouvir dizer", tente distorcer completamente os fatos acontecidos.

Mas a história real, objetiva, que o tempo não apaga, está aí para ser contada.

A primeira assembléia e a reunião inaugural - A primeira reunião em assembléia geral, previamente convocada através da Imprensa, se deu no dia 5 de agosto de 1946 no prédio da Associação Comercial de São Carlos, que ficava na Avenida São Carlos. O local foi cedido pelo então presidente da Associação Comercial, o farmacêutico e empresário Leônicio Zambel.

Diz a ata da la. reunião-assembléia, um relato do secretário Dr. José Soares Brandão: " Aos cinco dias do mês de agosto de 1946, em uma das salas da Associação Comercial de São Carlos, gentilmente cedida para esse fim, em um ambiente onde se estrelaçavam a alegria, espírito de harmonia e sobretudo cooperação, reuniram-se os senhores cirurgiões-dentistas diplomados e os legalmente licenciados para tratarem dos assuntos referentes à classe odontológica de São Carlos. Presentes os dentistas que esta subscrevem, o Dr. Eurico Brandão, decano dos dentistas de São Carlos, e liderador do movimento para a união da classe, declarou aberta a sessão, convidando o Dr. Manoel Antonio Lopes Homem de Mello para presidir os trabalhos que, por sua vez, convidou a mim, José Soares Brandão para servir de Secretário ".

Falsos dentistas - Nos idos de 1946, São Carlos e região sofreram a "invasão" de um grande número de falsos dentistas (não confundir com os práticos licenciados que eram legalmente habilitados para exercer a profissão). O problema eram aqueles que se faziam passar por dentistas, mas possuíam diplomas falsos, comprados em nome de escolas de odontologia que haviam sido extintas há muito tempo e algumas que tiveram seus arquivos perdidos em incêndios ditos criminosos na ocasião.

Muito dos falsários nem sequer tinham nascido quando tais escolas encerraram suas atividades: outros, pelos cálculos que se faziam estariam em idade infantil e portanto, não poderiam frequentar os bancos de uma faculdade.

Como estavam cientes do golpe, aqueles que eram legalmente diplomados e os práticos licenciados, obviamente não ficaram parados.

Uniram-se para fundar uma entidade de classe para cobrar das autoridades do país uma fiscalização enérgica, tendo em vista a comprovação da fraude descoberta.

A luta foi quase que desanimadora. A burocracia e a morosidade com que caminhava a legalização da nova entidade era algo desestimulante para todos. Foi necessário que a nova associação se constituísse juridicamente, com estatutos, regulamento e eleições para apresentar-se perante à Justiça como uma entidade de classe reinvidicatória de seus direitos.

Para elaborar o estatuto da nova sociedade, composto com a ajuda do advogado Dr. Aurélio Cattani, foi formada uma comissão formada pelos seguintes cirurgiões-dentistas: Dr. Pedro de Senzi, Dr. Alfredo Maldonado, Dr. Aristides de Santi, Dr. Manoel Antonio Lopes Homem de Mello e Dr. Naclerio Homem. O estatuto foi apresentado aos cirurgiões-dentistas para discussão, propostas de emendas e aprovação, uma assembléia ocorrida no dia 23 de agosto de 1946. Por sugestão do sócio Dr. Aristides de Santi a nova entidade de classe passou a chamar-se Associação Odontológica de São Carlos. Veja o que mencionou a ata da sessão inaugural: "Foi notado com certo desprazer para os presentes a ausência do Dr. João Alves de Mello, digno inspetor odontológico da zona.

Presidente:
José Soares Brandão

1º Secretário:
Angelo Passeri

2º Secretário:
Flavio Falcão Bauer

1º Tesoureiro:
Pedro Gomes Escobar

2º Tesoureiro:
Alcino Soares Moreira

A primeira diretoria definitiva - Segundo a primeira ata, folhas 12,13 e 14, foi eleita no dia 25 de setembro de 1946, agora de acordo com os estatutos da sociedade, que determinavam a escolha por voto secreto:

Presidente:
Pedro Gomes Escobar

Vice:
Alcino Soares Moreira

1º Secretário:
Angelo Passeri

2º Secretário:
Aristides de Santi

Tesoureiros:
Flávio Falcão Bauer Manoel antonio Lopes de Mello
José Augusto Naclério Homem
Eurico Brandão

Conselheiros:
José F. Elias Hallal
João Batista Carri
Pedro de Senzi Antonio Zacarelli

Assinaram no dia 5 de agosto de 1946 Manoel Antonio Lopes Homem de Mello, José Soares Brandão, Pedro Gomes Escobar, Alcino Soares Moreira, José Augusto Naclério Homem, Angelo Passeri, Aristides de Santi, Ivan Maldonado, Flavio Falcão Bauer, Eurico Brandão, Antonio Zacarelli, José Garcia Toledo, Pedro de Senzi, Alberto Odorizzi, João Stella, Simplício de Santi,José Felício Elias Hallal, Geni Pacheco Siqueira, João Batista Carri, Sizenando Toledo Porto, Júlia Ferraz Prociúncula e José Correia e Silva.

Curiosidades: No início, andanças de uma entidade "sem-teto"

Nos primeiros tempos, por não possuir sede própria, a associação andou "de seca em meca". Carregando seus livros e documentos, os associados buscavam ora aqui ora ali um local emprestado para abrigar suas reuniões.

Os registros da época dão conta de que as reuniões aconteceram no São Carlos clube (que tinha sua sede na rua 13 de maio), no prédio do Forum (hoje Câmara Municipal), na sede da UDN na rua Major José Inácio, e nos consultórios dos colegas Pedro Escobar, Alcino Moreira e Flávio Falcão Bauer.

Após sua instalação oficial, por uma deferência do médico e dentista-chefe da Delegacia de Saúde de São Carlos, Dr. Hermani Fonseca, nossa Associação passou a reunir-se numa das salas da Delegacia, na esquina das ruas 7 de Setembro e São Joaquim. O mesmo local foi cedido pelo Dr. Fernando Carrazedo, com a aposentadoria do Dr. Hermani. Endereço seguinte foi a sala alugada nos altos da Casa Maricondi, onde permaneceu por muitos anos. Depois foi a vez do então presidente da Acisc, Helio Micelli, ceder o auditório de sua associação para as reuniões dos dentistas, que em contrapartida, arcavam com o pagamento do seguro em grupo que a Acisc possuía.

A Casa da APCD - São Carlos

O dia 6 de fevereiro de 1977 foi uma data histórica para o segmento odontológico. Finalmente, a APCD São Carlos inaugurava sua casa própria. Foi na gestão do Dr. Antônio Carlos Genovese Teixeira, o presidente que comprou e instalou a sede da rua 9 de Julho.

A sede - O prédio posteriormente foi reformado e ganhou auditório e sala de estar na gestão do Dr. Antonio Roberto de Collo. Com o tempo, porém, aquelas dependências começaram a ficar pequenas, tendo em vista as intensas atividades da APCD: cursos, jornadas, atendimento clínico especializado - enfim, trabalhos de uma entidade de classe das mais atuantes da cidade.

No andar térreo funciona a clínica odontológica com 12 equipes completa. Ali também se encontra o laboratório de prótese e as salas de esterilização, de raio-X, de café e a recepção.

No andar térreo funciona a clínica odontológica com 12 equipes completos. Ali também se encontra o laboratório de prótese e as salas de esterilização, de raio-X, de café e a recepção.

No primeiro andar estão o auditório com capacidade para 50 espectadores (dotado de retroprojetor, projetor de slides, televisor e videocassete), as salas para biblioteca e secretária - toda informatizada- e ainda sala de espera e sanitários.

Sede Santa Felícia

Há cerca de três anos o Prof. Dr. Toshio Uetanabaro propos a então presidente Dra. Magda de Jesus Porto C. Craverio montar uma clínica para realização de cursos de especialização e atualização.

A idéia foi bem aceita pela diretoria, que abraçou imediatamente o projeto e criou a nossa clínica, que vem sendo melhorada, dentro do espaço possível, a cada dia. Hoje a APCD - através da sua Clínica Escola, vem prestando atendimento à comunidade nas áreas de Periodontia, Implantes e Prótese.

A ACPD não tem se descuidado das campanhas de prevenção à cárie dental, voltada especialmente para as crianças. Os departamentos Científicos e Sociais se empenham de maneira direta na efetivação de campanhas de grande alcance, que se destinam ao esclarecimento de crianças e também de adultos.

Todo esse procedimento da classe vem ao encontro do compromisso com a prestação de serviços à comunidade, que é a tônica da atuação da APCD que assim faz jus à sua condição de entidade de utilidade pública reconhecida em âmbitos municipal e estadual.

Santa Felícia - Recentemente, após 50 anos de luta, a Câmara Municipal de São Carlos aprovou a doação de um terreno no bairro Santa Felícia onde será construída a nova sede da APCD.

A doação foi efetivada pelo prefeito Rubens Massúcio Rubinho que compareceu, acompanhado de vários vereadores, à solenidade de instalação da 34a. Jornada Odontológica "Dra. Nívea Célia Bonadio Coelho".

Durante a sessão foi assinada e entregue pelo prefeito a escritura da área doada à associação. Imediatamente a presidente da APCD na ocasião, Dra. Magda de Jesus Porto Conti Craveiro tomou a providência de mandar cercar o terreno.

É pretensão da APCD atender não apenas as pessoas carentes que residem na Santa Felícia, mas também de outros bairros da cidade - num projeto a ser executado a longo prazo, já que a entidade não dispõe de uma só vez dos recursos financeiros necessários para apresentar a obra-final, a APCD depende das mensalidades dos associados para realizar todas as suas atribuições.

A sede da A.P.C.D. - ( Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas) - Regional de São Carlos - SP, localizada no Bairro Santa Felícia conta com as seguintes benfeitorias.

  • Uma casa, destinada à moradia do caseiro.
  • Um Salão de festas, uma piscina e banheiros para que os associados possam comemorar as datas festivas.
  • Um playground para a criançada se divertir.
  • Um mini campo, uma quadra de futsal, basketbol, voleibol e vestiário para que os associados possam realizar as atividades esportivas, que, além de fazer bem à saúde, propicia a integração entre os colegas que passam a maior parte da vida trancada entre quatro paredes.

A sede ainda conta com uma área para estacionamento interno, além de uma área livre onde, num futuro breve estaremos construindo clínicas, o que ajudará a ampliar o número de cursos oferecidos pela EAP - Escola de Aperfeiçoamento Profissional de São Carlos, com isso, reforçando nosso papel social diante da nossa comunidade e aumentando nossas oportunidades de aperfeiçoamento profissional.

Voltar